Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Alimentação e Nutrição

 Política Nacional de Alimentação e Nutrição -PAN - integra  a Política Nacional de Saúde, inserindo-se , ao mesmo tempo, no contexto da Segurança Alimentar e Nutricional.

Compõe o conjunto das políticas dos Governos Federal e Estadual,  voltadas à concretização do direito universal à alimentação e nutrição adequadas.

Objetivos

- garantir a qualidade dos alimentos  colocados para consumo na sociedade

- promoção de práticas alimentares  saudáveis 

- prevenção e controle dos distúrbios nutricionais , bem com o o estímulo às ações  intersetoriais que propiciem o acesso universal aos alimentos.

Dados Epidemiológicos

 A população do Estado do Rio Grande do Sul ultrapassa a casa dos 10 milhões de habitantes; estima-se que 372.674 crianças menores de 7 anos de idade estejam sob risco nutricional, que 18.716 gestantes e ou nutrizes estejam com algum grau de desnutrição e que 111.218 idosos estejam em extremo déficit nutricional.

No outro extremo, dados da SES apontam para um percentual de crianças em idade pré-escolar, com sobre-peso ou obesidade, ao redor de 35. Recente pesquisa dos fatores de risco para a DCV feita pela SES, indica uma prevalência de 55,1% de sobrepeso ou obesidade entre a população adulta.

Dados da OMS indicam que cerca de 2/3 das mortes que ocorrem no mundo todo, estão relacionadas com o hábito alimentar, se aplicada esta proporção nas taxas de mortalidade do RS, do ano 2000, teríamos 44.994 mortes provocadas por doenças correlacionadas com o hábito alimentar.

Até há poucos anos, a principal preocupação com a relação entre alimentação e saúde concentrava-se na desnutrição calórico-proteica e na deficiência de algumas vitaminas e sais minerais.

Mais recentemente passou-se a observar uma crescente epidemia de obesidade, como conseqüência direta da mudança da alimentação. Entre estes dois extremos, temos modernamente, vários agravos bem relacionados cientificamente com o hábito alimentar, como a Doença Cardiovascular, Câncer, Osteoporose, Diabetes, Dislipidemias e a Osteoporose, todos estes, agravos com alta prevalência em nosso Estado.

  •  Aleitamento materno e alimentação complementar saudável 

Álbum seriado 10 passos

Amamentação - uso medicamentos

CAB 23

CAB 33

Cartilhas 10 passos roxo

Cartilha mãe trabalhadora que amamenta

Cartilha receitas regionais azul

Guia alimentar população brasileira

II Pesquisa A.M. 2009

Manual legislação e marketing

Nota técnica distribuição de leite

Pesquisa aleitamento municípios brasileiros

PNDS mulher-criança

Sala apoio amamentação empresas

Marcadores de consumo alimentar

Marco referência da vigilância alimentar e nutricional

Texto: La maternidad y la paternid en el trabajo

 

 

Equipe Técnica:

Coordenação: Paulo Francisco Henkin

paulo-henkin@saude.rs.gov

Contato: (51) 32885958/5959

A equipe da PAN está constituída por uma coordenação exercida por um médico de saúde pública com especialização na área de Nutrição, quatro nutricionistas, um apoio administrativo e dois estagiários.

 

Secretaria da Saúde